segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Eu e meu boxer branco, Sathya capítulo 3

Já se passaram 3 meses que meu querido cãozinho Sathya morreu… e agora, hoje especialmente me deixei levar pelas lembranças gostosas que ficaram mas também pelo sofrimento que passei, relendo os dois primeiros capítulos de sua história comigo e minha família.

Incrível como encontramos forças que nem sabemos que temos na hora de uma tragédia, sim por que a morte deveria ser naturalmente vivida por nós seres humanos, já que ela faz parte da vida.  Afinal, no momento em que nascemos estamos indo em direção a morte!!!

Mas não!!! Nem pensamos nisso…

Quando eu vivi a morte do Sathya entendi que a morte quando chega,  a única coisa que temos a fazer é aceita-la!!!

Estar presente na hora da morte do Sathya me ensinou o quanto será importante eu estar presente na hora de minha morte. Não teme-la mas saber que o momento chegou e desapegar desse corpo pois nosso continum mental continuará  a jornada da vida em um novo pacote.

Eu jamais esquecerei dele e sinto muitas vezes a sua presença sutil que ficou em mim.

Depois de um mês que ele partiu, minha  filha Manuela me deu de presente um pequeno Boxer branco, como ele, lindo !!!

Foi um bálsamo em nossa vida e agora ele já está crescendo e nos enchendo de alegria e diversão!!!

Quando ele, o pequeno boxer branco chegou eu não tive outra opção a não ser ama-lo e cuidar dele… muito trabalho em correr atras e ensinar onde fazer pipi ou cocô… coisinhas básicas mas que levam tempo e muita paciência. Assim… minha vida que já é corrida virou um furacão de bebê novo para criar.

Seu nome é Gompho e ele apesar de estar cada dia mais parecido fisicamente com o Sathya, tem personalidade própria marcante e bem diferente!!!

Ele tem olhinhos puxados como um oriental e no nariz sua mancha preta desenha um perfeito coração. É gentil e amoroso com todos e super simpático.

Teve o bom karma de nascer e vir para uma família que transborda de amor por ele e um irmão mais velho que é nosso golden Shanti que tem uma paciência e amor infinitos com esse filhote de boxer que adora puxar sua orelha, rabo e pular sobre ele sem parar….

O Sathya tinha uma presença silenciosa poderosa, sempre na quietude, raramente brincava de se esbaldar como o Gompho faz em alegria exuberante, ele trazia consigo, em seu olhar quase que uma tristeza inerente de vidas passada… talvez!!!

Ele tinha postura de Lord, sua graça e simpatia era para poucos e apesar de amoroso sempre foi mais contido com pessoas estranhas.

Com raras excessões!!!!

Ele cuidava da família e da casa de forma preciosa e silenciosa. Quando o Serginho se ausentava ele se transformava num guardião esperto e atento… correndo a casa toda e me buscando as vezes dentro de meu closet , just checking… olhava para mim e voava pela casa em silenciosos galopes por todos os cantos e salas, até o portão aonde latia ferozmente a qualquer movimento estranho em nossa porta.

 

Só descansava quando Serginho estava de volta… daí, ele se sentava ao nosso lado e com amor incondicional se tranquilizava!

Ele, Sathya era e será eternamente único assim como nosso pequeno Gompho também!!!

E no final, a vida contimua… com esse ainda bebê Gompho, que significa Guardião em tibetano, já nos ensinando com sua maneira de ser… destemido, corajoso ao extremo, inteligentíssimo  e um amor por todos os seres impressionante!!!

Ele adora conhecer pessoas novas e se transborda em simpatia e doçura com todos os seres sencientes!!!!

Movimenta tudo, com sua carinha linda de curiosidade… trazendo a  alegria para a casa, rejuvenescendo o Shanti e a todos nós!!!!

E esta vida só está começando para ele!!!!

Incrivel como um acontecimento como esse nos chacoalha e nos faz olhar para tudo de forma nova!!

Hoje, sei que vou morrer e que as pessoas que mais amo também… então,  isso me faz pensar  profundamente e assim, me sinto mais  amorosa com tudo e todos, aproveitando  mais a presença de quem amamos e regozijando  mais por tudo que tenho e que me acontece de bom, além de nutrir compaixão e perdão para o que antes me irritavam.

Mas também uma pressa enorme  em fazer tudo que sei que tenho a fazer antes de morrer…

Com meu amor de sempre, Neza

 

Sathya cuidava de mim em tudo, até nas entrevistas para TV, jornais e revistas!

Descansando no meio do mato... provavelmente esperando por nós!!!!

Com o Shanti no sítio do Ernesto, nosso primo querido que me ensinou a amar o que é simples com estilo!!!!

Em momento de diversão e alegria com o companheiro Shanti nas montanhas da Mantiqueira.

Cuidando do irmão da vida, Shanti que ama uma corredeira gelada e o único lugar que o Shathya ficava de olho mas não entrava com facilidade. Embora em nossas últimas ferias de verão nas montanhas ele finalmente relaxou em relação a agua gelada e era o primeiro a entrar!!!!

Na pracinha de cachorros no Morumbi que ele amava ir nos findes que ficávamos em S.P com o Serginho e o Shanti. Amava os cachorrinhos pequenos para brincar!!!!

Ele e seus amigos pequeninos da pracinha!!!

Ele também cuidava do Serginho e ficava no estúdio enquanto o Sergio fotografava....

Ele se sentia muito bem entre almofadas de seda ou veludo. Eu disse, um Lord!!!

Sem Palavras...

Passeio pelas montanhas com o Serginho e o amigo Zé Guilherme... eles de bike e o Sathya e o Shanti acompanharam no sobe e desce das montanhas por 4 horas!!!! Chegou e correu para meu colo. Ele conseguia ser o mais forte dos moleques quando estava com o Sergio e o mais frágil dos bebês quando corria para mim... hahahahah

Que saudades que tenho desses momentos...

Sem Palavras...

Na nossa casinha nas montanhas!!!! Logo no começo, quando começamos a viver grande parte de nossa vida por lá... nas montanhas!!!

Com o Serginho... indo para Pic Nic nas corredeiras, todos nós juntos!

Na nossa casinha nas montanhas, cuidando de mim!!!!

Adoro essa foto!!!!

No Atelier, comigo enquanto a gente filmava para Casa e Jardim!!!!

Amava se enrolar na cortina da sala de trabalho do Serginho e curiosamente o Gompho faz a mesma coisa....

No Viva México, restaurante predileto da família toda, incluindo os peludos!!! Manu e eu com o Sathya a nossos pés na calçada!!!!

Sempre ao meu lado... em São Francisco Xavier, em noite de Lual, enquanto eu postava no meu blog!!!!

De olho no peru de thanks Giving!!!

Em Momento de Alegria exuberante!!!!

 

Momento saudades... do meu filho Antonio que mora em Los Angeles e de nós três juntos!!!! Momento Único!!!!

 

Sergio e Sathya em jantar em casa depois dele ter sido beijado por todas as mulheres... heheheheh

 

Ele amava ser tratado pelo Serginho mesmo na hora de cortar as unhas... que ele odiava... hehehheh, olha só a carrinha dele!!!!

Cuidando da Manuzinha enquanto ela fazia seu trabalho de TCC.

Ele e a Manu... em nossa casa em SP !!!

Durante foto para Casa Cláudia... na nossa casa de S.P!!!!

Na nossa cama em SFX na nossa casinha nas montanhas!!!!

Com o Serginho se preparando para dar banho nos dogs... em SFX nas montanhas.

Em SFX na nossa casinha nas montanhas... final de tarde feliz com direito a arco-íris. Olha só como ele parou para contemplar!!!!!

No sofa da minha sala de trabalho... visão perfeita enquanto eu projetava!!!

 

Sathya, da mata sempre a espreita cuidando de todos...

 

Gompho, por enquanto explorando a mata (Jim das selvas!!) tudo é novidade...

 

 

Postado por: neza Comentários: 7 Tags:
segunda-feira, 24 de março de 2014

“A Ignorancia é a causa de todos os enganos “

Esta frase, me pegou :  ” A ignorância é a causa de todos os enganos”  do livro de frases , A Sabedoria Afiada de Kalden Rimpoche.

Um livro de frases que ensinam para aqueles que querem aprender.

Estava eu aqui pensando como essa frase é profunda, complexa e cheia de metáforas…

Mais do que nunca percebo que uma das melhores maneiras de sairmos dos enganos e da ignorância é a gente se analisar.

Começando por, diariamente; depois por, a cada acontecimento do dia que nos desestabiliza; depois a toda hora e finalmente a cada minuto.

No começo é como se a gente estivesse começando a dirigir um carro que precisamos pensar em que marcha vamos colocar agora, em que momento é a hora da segunda ou terceira marcha…. e que depois, tudo vem naturalmente.

Eu estou amando me observar e é interessante por que quando a gente se observa de verdade, chega a ser doloroso e cruel olhar para nossa natureza e enxergar nossas fraquezas mas pior que isso , é ver como nós lidamos com elas.

Enfim, como é bom parar de viver `a mercê das emoções e começar a pular encima delas !!!

Ficar no comando e olhar para nós mesmos com amor e compaixão!

Olhar para nossas fraquezas, como por exemplo a raiva e aplicar o melhor antídoto para ela, a paciência, abre um canal de luz e alívio imediato!

E assim começamos a olhar para o outro com os mesmos olhos aprendendo a re conhecer qual a natureza do outro e respeitar.

Afinal ninguém muda ninguem e a auto- transformação  já nos toma todo  tempo nessa vida que é um sopro…

Estou aproveitando muito a experiência de examinar a minha natureza por que assim percebo que tudo que preciso está dentro de mim, mesmo as fraquesas, que posso transforma-las se eu tiver a decisão.

Outra fraqueza de nós, seres humanos e que pega todo mundo é o orgulho e nos blinda.

Esse é o pior por que blindados, perdemos a sensibilidade de enxergar nossa própria natureza e assim carregamos essa fraqueza por toda nossa vida.

Eu acho tão triste ver uma pessoa já com a idade bem avançada e ainda orgulhosa e sem sabedoria, triste por que elas estão blindadas e nem percebem… e vão levar isso para a hora da morte.

Então, enquanto estamos vivos e com energia a saída para nos livrar de nossos medos e angústias é o auto- conhecimento profundo. Digo profundo por que vejo por aí… nas redes sociais, lindas frases que as pessoas ” Curtem” e depois de curtir?

Será que as aproveitam para sua própria saúde mental e espiritual ? ou vão passando e curtindo tudo sem ficar nada? Como cachorro que após tomar uma chuva se sacode e nada fica!!!!

É só perceber, é só estar atento. Mas se você está atento só a diversões, como é que você vai estar atento a realidade?

Por que daí você começa a desenvolver responsabilidade de si mesmo… Viver aqui e agora!

Sentar e saber que está sentado, comer e saber que está comendo,andar e saber que está andando!

 

 

 

 

Postado por: neza Comentários: 2 Tags:
quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Férias de verão na montanha.

As férias estão chegando ao fim … dois dias para ser mais exata e minha mente calma, agradece!

Agradeço pelas noites frescas, deslumbrates, estreladas com suas belas luas…  crescente, cheia e agora minguando.

Por lindos dias ensolarados dando pequenos espaços a chuva refrescante que ora vinha acompamhada de ventos loucos e apaixonados, ora em forma de suaves brisas duradouras….

Agradeço ao magnífico arco-íris  que nos deu a honra de sua presença e ainda falando das chuvas, de todas as espécies, que ora violentas acompanhadas dos dramáticos raios e trovões ora suaves como nectar…  agorinha mesmo num calor escaldante, ela surpreendentemente, veio em forma de granizos que pareciam pipocas de cristal pulando no gramado verde e fresco.

A natureza me presenteou nesses 25 dias, todos os dias e de tantas maneiras que não tenho palavras para agradecer.

Foram dias de enorme apendizado interior e de descobertas simples, que de tão simples, a gente nem se dá conta

Descobri que adoro cozinhar com ervas que curam a dor e trazem alegria … que adoro andar com pés descalços, que adoro varrer a casa, lavar  pratos olhando o horizonte, caminhar com meus cachorros e meu marido … Adoro ficar quieta , apenas contemplando!

Finalmente, sem pleonasmo, gosto mesmo de cozinhar, amar e rezar !!!!

Ficamos isolados em nossa casinha, literalmente no topo da montanha, descemos para cidade apenas duas vezes rapidamente para repor suprimentos e almoçar com um antigo e querido amigo, porém… mesmo sentindo alegria de estar ali naquela pequena villa rodeada por montanhas sentimos uma vontade enorme de voltar para nosso refúgio onde a natureza bruta nos esperava , onde o silencio quase absoluto nos fazia companhia.

Digo isso, por que aqui é tão bom sentir o que realmente temos que até a música …sejam mantras , clássicas ou what ever , a gente sempre acabava optando pelo purismo e assim pude notar que o silenio absoluto não existe, mesmo na natureza mais silenciosa… ele só pode ser absoluto em nossa mente compassiva e amorosa.

A gente é fazedor , realizador … então a gente não para o movimento do corpo ativo, da mente criativa e assim fizemos muitas coisas em nossa casinha  construindo espaços com sementes novas mas sempre num movimento interior tambem ativo, porém,  silencioso e de enorme auto-percepção.

Acredito que essas foram as melhores férias que já tivemos em toda nossa vida, contando com belos lugares que visitei no mundo e foram muitos…

Sabe, ontem eu desci para a villa, sózinha , depois de uma daquelas tempestades apaixonadas e loucas para comprar suprimentos e estava apreensiva pois estou acostumada a meu marido fazer essas coisas …principalmente dirigir em caminhos ingremes e tortuosos em estradas de terra que ficam escorregadias depois de uma chuva forte …

Mas afinal , fui …. enquanto descia e enfrentava meu medo minha mente inteligente me dizia : você está dirigindo uma Subaru 4×4  turbo e você sempre dirigiu muito bem por isso aproveite esse momento de liberdade … e quanto mais enfrentava uma descida perigosa ou uma curva assustadora fui tomando posse da minha força , da minha coragem e fui ficando leve e feliz. Nesse momento em uma curva para lá de perigosa encontrei um gavião bebê parado na cerca e olhando intensamente para mim e em camaralenta passei por êle e olhei para os olhos dele e ele voou … e eu tambem !!!!

Aquele momento foi como um sinal da vida … e assim desci toda a estrada de 12 KM numa alegria de criança… parando para dar carona para duas cianças e dois cachorrinhos viralatas lindos e sujos de barro fomos conversando sobre cachorrinhos e seus nomes, carro bacana e as sutilezas da vida, sem interesse de nada …apenas vivendo aquele momento precioso.

E assim eu fiz minhas compras no mercado, no açougue para os dogs e na quitanda… sem pressa e olhando para cada indivíduo que encontrava com a mesma importância que daria para uma figura da realeza.

Com meu amor de sempre, Neza

 

 

Postado por: neza Comentários: 1 Tags:
segunda-feira, 22 de julho de 2013

Propósito de Vida

 

 

 

Simplicidade na arte do decor…

 

 

Depois de 10 dias em profunda comunhão com a natureza mais uma vez, chegou a hora de me despedir e voltar para a metrópole que escolhi viver e me pergunto…. Será que não está na hora de mudar a rotina da minha vida?

Escolhi viver  em São Paulo a muitos anos atrás e foi bom, muito bom, mas e agora? Eu mudei, a cidade mudou ….

Por que me sinto tão  mais conectada com a divindade que habita em mim aqui ? Não que ela esteja desconectada lá, de jeito nenhum , a espiritualidade faz parte de mim  e cada vez me sinto mais e mais comprometida e conectada não importa onde estiver . Além de que , é  em São Paulo que está a minha fonte de sabedoria preciosa e só por isso agradeço o lugar onde habito mas percebo que quando chego aqui, no pico de uma das montanhas da Mantiqueira onde realmente se escuta o Silencio , onde se ouve os diferentes tons musicais dos cantos dos passarinhos,onde  olho  para o céu e exergo  bandos de piriquitinhos dando gritos de alegria e no mesmo espaço um lindo casal de águias voa de forma magestosa e elegante , me pergunto … qual é o meu propósito de vida?

Aqui , envolta nas imensas montanhas me sinto pequena  e consigo enxergar o meu real tamanho , aqui as experiências profundas que iniciei lá se materializam em mim , me obrigando a enxergar  coisas dolorosas e  ao mesmo tempo me dando condições de  faze -las com enorme clareza mental .

Aqui me conecto com o mundo espiritual e material/ virtual de forma espontânea instantaneamente . Minha criatividade se eleva!

Nessa natureza preciosa o simples me parece mais  adequado .  A simplicidade da complexidade da Arte , quando estou expressando meus talentos espontaneamente.

O conforto até certa medida é necessário mas o problema é quando confundimos conforto e trocamos a meta da vida , para adquirir  conforto em detrimento da natureza e dos seres sencientes.

Acredito que o propósito da vida de todos é ser feliz mas a felicidade não está em comprar conforto ou a ultima bolsa dos nossos sonhos daquele momento mas sim em despertar desse profundo sono dentro de seu coração. Carregar consigo a experiência da atemporalidade, do ser eterno em todas as experiências limitadas pelo tempo .

Assim… pé na estrada , deixo aqui meu amor de sempre e uma estrofe , que de tempos em tempos leio e compreendo melhor para vocês lerem e pensarem a respeito.

” No distanciamento está  a sabedoria da incerteza…na sabedoria da incerteza está a libertação do passado, do conhecido , que é a prisão dos velhos condicionamentos . E na mera disponibilidade para o desconhecido , para o campo de todas as possibilidades , rendemo-nos `a mente criativa que rege o universo”  Deepak Chopra

 

PS : Estou voltando para São Paulo feliz, revigorada e muito animada com projetos que iniciei e conceituei aqui por pura inspiracão , não por obrigação.

 

 

 

Postado por: neza Comentários: 4 Tags: